In-prestável

Sabe aqueles momentos horriveis quando você olha toda a sua volta, com lagrima escorrendo pelo seu rosto e se encontra totalmente sozinha e fragil? Me sinto vazia, apenas vazia. Mas ao mesmo tempo, cheia de pensamentos que me atormentam a todo instante, cheia dessa dor que nao me deixa seguir em frente. É como se alguma coisa me impedisse de voltar a ser como era antes. Nada mudará, tudo continuará igual, tudo tão solitário, tao monótono, tão frio, tão escuro … E eu continuarei a mesma. Nao sei mais como lidar com toda essa bagunça que esta na minha cabeça, no meu corpo e no meu coração. E quanto nao suporto mais a dor, o meu unico refugio é chorar..afinal, ninguém é obrigado a ser forte o tempo todo.

Pessoa X: Qual é seu maior medo?
Eu: perder minha melhor amiga.

Em alguns dias dói. A tristeza puxa os cabelos, arranha a cara, machuca dentro. E a gente não tem mais nada a fazer a não ser dizer que está tudo bem. Porque vai passar, passa. Só que antes de passar maltrata. E entenda, a pior dor é aquela que ninguém ve.

Porque nao é facil pra ninguém se sentir assim. Sozinha, “excluida” de tudo e de todos e saber que ninguém percebe o seu olhar desesperado por ajuda, por um abraço acolhedor. Tenho receio, medo de falar sobre o que eu sinto e por isso já me acostumei a falar que estou bem, mesmo morrendo por dentro. Nao quero que as pessoas tenham pena de mim..eu tenho medo de ficar sozinha mais do que já estou..estranho né? O que eu escrevo aqui, quase ninguém sabe, são sentimentos e confusões que não consigo dizer a ninguém. É dentro do meu quarto que minhas lagrimas caem, e que a lamina vem a mão. Preciso de pessoas que precisam de mim para viver.

Em meio a minha dor eu grito por alguém mesmo sabendo que não há mais ninguém me esperando.

São coisas pequenas, estupidamente bobas. Como perder pessoas que eu gosto aos poucos e que costumavam cuidar de mim a todo tempo por minha culpa. Ter a auto-estima ainda mais baixa por pessoas que insistem em me fazer sangrar pelos olhos, um sangue transparente, transparecendo dor. Sempre fui assim, bobona, e eu acho que o motivo é que se as pessoas não fazem do jeito que eu espero, eu me decepciono. O que é egoista, feminista e imaturo. Ok, eu venho tentando mudar isso, eu venho tentando ser perfeita aos olhos das pessoas. Mas todo ser humano se machuca, “they get hurts”, nós somos feitos de sentimentos, alimentamos nosso espirito de sonhos, mas a carne, a gente alimenta de elogios, palavras bonitas, que fazem sorrir.

Eu preciso de alguém que me segure, e não pense em soltar quando bem entender. Não preciso de escadas, onde simplesmente vão pisando degrau por degrau e me deixando para trás. Preciso de muros, onde eu possa realmente ficar apoiada sem medo de cair. Sem ser deixada para trás. - in-prestavel

Pobre menina. Sofre em silêncio. Ninguém sabe, mas a cada grosseria é um pedido de socorro.
Sou desses que fica triste, e simplesmente se isola.
Rir para não chorar, e dormir para não lembrar.